Índices de Preços Regionais Em virtude da importância de se obter índices de preços para outras cidades além de São Paulo, a FIPE, em parceria com algumas faculdades e prefeituras, implantou o “Índice de Preços Regionais”. As cidades que fazem parte dessa lista são Campo Grande/MS, Ribeirão Preto/SP e São José do Rio Preto/SP. A existência de indicadores de inflação para outros municípios brasileiros permite a comparação de seus custos de vida.

Metodologia

O grande empecilho para o desenvolvimento de índices de preços regionais é a ausência de estruturas de ponderações para todos os municípios, tendo em vista principalmente o alto custo envolvido na realização de Pesquisas de Orçamentos Familiares (POFs). Recentemente, a FIPE desenvolveu uma metodologia1 para a estimação de estruturas de ponderação para fins de cálculo de índices de custo de vida para cidades para as quais não se dispõe dessa informação. Através de informações como renda, população e preços mostrou-se ser possível estimar, com razoável dose de precisão, estruturas de ponderação de cidades e calcular índices de custo de vida entre elas mesmo sem a realização das POFs.

(1) Para informações adicionais da metodologia desenvolvida:

AZZONI, C. H. CARMO E T. MENEZES. Índice de custo de vida comparativo para as principais regiões metropolitanas brasileiras: 1981 – 1999. Estudos Econômicos, v. 30, n.1, p. 165-86, jan/mar 2000.

AZZONI, C. e T. MENEZES. Estimação de estruturas de ponderação para cálculo de custo de vida em cidades brasileiras. Universidade de São Paulo, mimeo, 2003.

AZZONI, C. H. CARMO e T. MENEZES. Comparação da paridade do poder de compra entre cidades: aspectos metodológicos e aplicação ao caso brasileiro. Pesquisa e Planejamento Econômico, Rio de Janeiro, v. 33, n.1 p. 91-126, abr/jun. 2003.



Imprimir